Motivação | Bonhotel

Xerostomia: Conheça um pouco mais sobre esta condição

154

Você já ouviu falar na xerostomia? Essa nada mais é do que uma condição que atinge as glândulas salivares quando elas não produzem saliva. Comumente chamada de boca seca, pode ocorrer por uma série de fatores e pode trazer consequências graves ao paciente, além de provocar e facilitar o surgimento de diversas doenças bucais. 

Isso porque a saliva é parte importante de todo o sistema bucal e funciona como uma espécie de barreira que protege os tecidos bucais, além de neutralizar o pH bucal em caso de contato com alimentos mais ácidos, acidez essa que prejudica os tecidos da boca, principalmente pacientes que utilizam aparelho transparente.

Sendo assim, confira a seguir tudo o que você precisa saber a respeito da xerostomia, entendendo o que é essa condição, quais suas principais causas, sintomas e como é possível tratá-la para evitar doenças bucais e realizar a devida manutenção da saúde dos tecidos bucais, garantindo um sorriso saudável e estonteante. 

O que é a xerostomia?

O nome xerostomia vem dos termos ‘xeros’ que significa seco e ‘stoma’ que significa boca. Portanto, essa condição se refere a quando alguma pessoa tem a boca seca e é preciso saber que esse ressecamento nem sempre está diretamente relacionado à produção insuficiente de saliva, já que ele pode apresentar várias outras causas.

Normalmente, esse problema se associa ao estilo de vida do paciente e seus hábitos, como a má alimentação e o uso do cigarro, por exemplo, costumes esses que causam uma série de outros problemas bucais, além da boca seca, que podem levar o paciente a precisar extrair seus dentes e se preocupar com uma prótese sobre implante dentário.

Dessa forma, ao levar em conta o papel crucial da salva, é possível perceber que a xerostomia pode trazer uma série de prejuízos à saúde bucal, e do sistema digestivo, já que além de atuar como protetora dos tecidos bucais, a saliva também auxilia a digestão com suas proteínas e enzimas associadas a esse processo.

Quais as principais causas da xerostomia?

Confira a seguir algumas das principais causas da xerostomia que devem ser evitadas, principalmente por pacientes que utilizam prótese de porcelana:

  • Doenças autoimunes;
  • Deficiências nutricionais;
  • Consumo de certos medicamentos;
  • Radioterapia;
  • Quimioterapia;
  • Problemas na tireoide;
  • Problemas de respiração;
  • Alterações hormonais;
  • Má hidratação por água;
  • Tabagismo;
  • Alimentação rica em açúcares.
  • Alterações emocionais;
  • Diabetes;
  • Hipertensão arterial;
  • HIV/AIDS;
  • Doença de Alzheimer;
  • Doença de Addison;
  • Cirrose hepática alcoólica.

A xerostomia também pode ser causada por infecções nas glândulas salivares ou com o descontrole da pressão arterial, principalmente quando há pressão alta.

Quais os principais sintomas da xerostomia?

Assim como já deve ser possível perceber, a xerostomia é uma condição que atrapalha e prejudica a saúde bucal.

Sendo assim, é natural o surgimento de sintomas, que por sua vez nada mais são do que sinais do corpo de que algo não está da maneira como deveria para que seja possível buscar tratamentos, como é o caso da lente nos dentes, que é um procedimento estético.

Portanto, quando o assunto são sintomas da xerostomia, a principal sensação é a de ressecamento persistente da boca, o que pode motivar ao mal-estar e dificuldades na mastigação e deglutição. Também é possível que o paciente tenha alterações no paladar, sentindo gostos mais amargos.

Outro sintoma comum desse problema é uma certa ardência e formigamento na língua ou na boca. Em casos mais graves, a xerostomia pode refletir em danos até mesmo na saúde do dente, isso graças ao aumento do pH ácido da boca.

Como é tratada a xerostomia?

Assim como as pesquisas a respeito do aparelho invisível preço, para resolver a xerostomia também é preciso buscar por um odontologista que possa avaliar o problema, as causas dele e indicar o melhor tratamento, a depender de cada caso. 

Em geral, é possível afirmar que os tratamentos para esse problema vão depender da causa, já que ao identificar o motivo, basta suspendê-lo ou realizar a  administração de outro medicamento, sem boca seca como um efeito colateral.

Além disso, o profissional dentista também pode solicitar um tratamento cujo objetivo é aumentar a produção salivar, substituir as secreções perdidas e controlar a cárie. 

Vale a pena destacar que inicialmente, sempre são recomendados algumas medidas mais simples, como beber mais água, redobrar os cuidados com a higiene oral, evitar o consumo de bebidas alcoólicas ou tabaco, além de alimentos condimentados que também podem influenciar na salivação.

Para mais conteúdos relacionados à Educação, Tecnologia e Saúde, acesse nosso portal.

Usamos cookies para garantir que oferecemos a melhor experiência em nosso site. Se você continuar a usar este site, assumiremos que está satisfeito com ele. Aceito Consulte mais informação